Procurando Categoria

Textos

Textos

Que sejamos vozes que 

convertem a língua que se fala

em uma sensação de mundo!

                                                                                                                                                                                            #Fildinhas

 

 

Textos

Resistir…

era-uma-vez

 

Era uma vez que só uma vez não era o bastante
Ela tinha que repetir e repetir : Sou gente!
Não importa se sou verde, nordeste, sul, preta,

Norte, amarela, do mundo, dos fundos ou azul… Sou gente!
Aqueles que empurram,  xingam, fingem que não veem,

Podem jogá-la ao chão enquanto lhe cospem.
Caída ao chão, ela pode tremer,

Pedir que parem enquanto percebe que não a escutam.
Aí sim, eles podem achar graça, vomitarem desprezo ensanguentado de insignificância
Mal sabem eles que para si, por si, ela pulsando em descompasso ainda vibra : Sou gente!

FiLdinha

 

Textos

Vazio…

Um pouco de nada,

O vazio me interessa, vazio que acrescente.

Alguns buscam sentido em qualquer canto,

Outros não querem sentido algum perto de si.

Eu quero o vazio.

Quero o vazio que permite a curiosidade, a despretensão das palavras já que não cabe a elas dizer como verdade qualquer coisa.

Quero um pouco de nada como lucidez frente àqueles que querem tudo,

Um pouco de nada como o respingo de voz diante da tortura,  da exploração, do abuso…

Quero o vazio que queime em brasa a boca que grita, cospe e impõe.

Quero o vazio que não se perde de mim e dos meus sonhos.

FiLdinha

Fotos, Textos

Espairecer…

 

Bruna livro 2

 

Quando me veio a ideia do blog,  só tinha uma certeza. Nele publicaria tudo que me viesse à telha, sem restrições, nada de definições prévias de temas. Se em uma semana o que me tocou foi uma música, faço algo com ela! Se  em uma outra semana foi uma história? Falo da história! Se em outro dia nada disso me prendeu a atenção? Qual o problema, ué? Vou falar de outro assunto! Fico feliz pelos retornos, elogios que venho recebendo a respeito do que tenho produzindo. Para ser sincera, às vezes, nem eu consigo entender o alcance da minha página. Ah, inclusive, também fico muito feliz quando dizem que não entenderam alguma mensagem ( meu irmão, por exemplo). Afinal de contas, não estou  por aqui para me explicar e gosto disso hahahaha! Estou aqui para me jogar e sentir como aqueles que acompanham o blog me atravessam. Nesses últimos dias, tive muita vontade de escrever sobre o meu sentimento de falta de obrigatoriedade com esse espaço aqui. Não estou procurando grana, likes, nem mimimis , então…  Eu, YO, FiLdinha estou afim de dar uma espairecida! Sabe como é ?  Ler,ver , ouvir, conhecer coisas novas e velhas para, daí, daqui há alguns dias, sabe-se lá quantos, voltar a publicar algo. É isso que tinha para falar…Por hoje! 
Foto: Catarina Ribeiro
Fotos, Textos

Cores

IMG-20160228-WA0016 (1)

 

Nada de uma cor só. Quero muitas!
Quero cor, cheiro, gosto de gente.
Não quero saber de onde vem,
Se é que vai para algum lugar.
Não quero certezas, quero o incerto,
Sem tirar, nem pôr.
Quero encontrar sorrisos, olhos nos olhos,
Quero o encontro de peles sem falar de preto ou branco… Sabe o que é?
Quero poucos nomes e muitas intensidades.
Por isso, quero a falta.
A falta de definições.
Nem o pré,  o durante ou pós conceitos.
Simplesmente quero e quero muito a força do que se vive.

Texto: FiLdinha

Foto: Catarina Ribeiro

Desenhos, Música, Textos

Dono do Mundo…

Sabe quando você ouve muito, muito vezes muito uma música? Pois bem, há um tempo uma música chamada “Dono do Mundo”, da banda Casco, vinha mexendo muito comigo! Daí que se tornou inevitável fazer algo com isso e, então, através de palavras e imagem surgiu quem seria o meu dono do mundo…

Dono do mundo

Dono do Mundo

Já ouvi dizer que o mundo é redondo. Seja lá o que for, acredito que ele tem portas. Portas que não se abrem, emperram e deixam passar apenas um pouco de luz frente aos olhos daqueles que não conseguem ser vistos.
Mundo, não-lugar escroto que às vezes cheira a perfume enquanto exalam-se carniças. Clichê demais!
Também já ouvi dizer que o mundo tem um  dono de  rosto estendido em uma vala, na beira de uma rua de nome esquisito.
A questão é que o dono do mundo não encontrou espaço em um onde que deveria ser seu. Foi escorraçado , cuspido, só não expulso porque são tantas voltas que o mundo dá, que os homens que perseguiam o tal dono em muitas tardes e noites se perdiam, desistindo,momentaneamente, de capturá-lo.
O dono do mundo vaga por mim, entre tu, sob nós, por um você. Poucos ousam cruzar-lhe os olhares, um pouco de nada já lhe é muito.
O dono do mundo, conhecedor de quase tudo, constrange, fere.Estampa na cara de quem o persegue ou foge de si, desviando o caminho, o calafrio de sentir na pele o peso de suas próprias injúrias.

Imagem e texto: FiLdinha

Agradecimento: Ao querido ” Tio Gian Brasil inteiro” pelas aulas de photoshop 🙂

É isso! A história que tenho pra contar é essa e quem quiser… Que conte outra!

Ah!!!! E claro, logo abaixo um vídeo da galera da Casco com a música que tanto me inspirou. Pra conferir o trabalho dos caras dêem uma olhada nesse link aqui https://www.facebook.com/cascobr/?fref=ts

Fotos, Textos

Passarinho…

Gonçalves 2

Pensei, onde há carinho posso encontrar

Castanho brilho que era o seu olhar,

Já se foi.

Brisa forte que me vem do mar,

Descaminhos que vou buscar

Mas não sei, tanta coisa mudou de lugar.

Eu vou ficar sem te ver, com você.

Vou ficar,

Sem te ver,

Com você.

Passarinho, vem me visitar!

 

Porque hoje o dia é dele…

Texto: Fildinha

Textos

O whatsapp sobreviveu…

 

Como não foi um infarto mas um enfarto o whatsapp sobreviveu e assim soube:

Joãozinho correu e mudou o status para “não posso atender chamadas, só whatsapp”

Pablo quase não acreditou quando teve que ler em um grupo 102 vezes uma mesma frase que dizia : “Bom dia!”

Tobias… É! O Tobias tá ligando e desligando o celular que deu pau de tanto vídeo que recebeu de jingle bell

Já a Frida…

A última vez que vi a Frida ela tava perdida em um sorriso e enroscada em um abraço que recebeu

Texto: Fildinha